segunda-feira, 8 de junho de 2015

XADREZ, TRUCO E OUTRAS GUERRAS, José Roberto Torero

Com um sem-fim de livros à disposição, tantas chamadas de lançamentos, reedições,
reimpressões em papel perfumado (#ironia), etc.. é justificado se perguntar Que livro vale tomar meu valioso tempo?


Para isso que servem (a maioria dos) os blogs literários, de modo que se você não é dotado de intuição ou apurado faro literário – o que sinto que estou desenvolvendo com o passar dos anos – ler blogs é uma maneira de pegar indicações certeiras e se livrar de furadas!

Leio gêneros bem diferentes, sem me ater a projetos ou metas, escolhendo aleatoriamente minhas leituras. ;)
A par disso, tenho lido aquilo que definimos nos clubes de leitura que coordeno e participo...
Assim foi com XADREZ, TRUCO E OUTRAS GUERRAS, livro do mês no clube de leitura companhia de papel! Esse livro faz parte da coleção Plenos pecados, publicada pela editora Objetiva, onde 7 autores escreveram 7 livros sobre os temas: Soberba, Luxúria, Preguiça, Inveja, Gulo, Avareza e Ira.

Conforme a própria editora: "A proposta da coleção é analisar os pecados que fascinam e aprisionam os homens ao longo dos séculos, sob um ponto de vista libertador e contemporâneo. A série nos apresenta as questões: o que deles, dos pecados, permanece, como noção de ofensa e erro, em nosso imaginário? Que limites traçam, até onde nos desafiam? Como oscilar, sem culpa e medo, entre a condenação e a celebração do pecado?"

A José Roberto Torero coube a IRA. 
Assim, ele valeu-se da Guerra e de jogos (truco e xadrez) para desenvolver este livro que tem personagens cativantes, sarcasmo e ironia!!

Temos o Rei, o General, o Coronel, o Capitão, o Sargento, o Soldado.. cada qual com um movel pessoal pra ir à Guerra.. nenhum deles era essencialmente a ira...

Os capítulos curtos deixam a leitura veloz e agradável.. Uns descrevem tomada de decisões e movimento das tropas, e outros relatam fatos prosaicos das batalhas.

Apesar do tema, é bom dizer que sua leitura, ao contrário de ira, desperta descontraídas risadas!! Isso porque há diálogos com ironia e bizarrices... 

É impossível não sentir a vibe dos livros Dom Quixote, Tarás Bulba e Cândido ou O otimismo (clique no link e vá para as resenhas!) Reputo ser essa a informação mais pontual da minha pretensa resenha... já que por mais que a gente leia coisas boas, no fundinho elas sempre serão inspiradas em algo melhor ainda - que geralmente são chamados de ´clássicos`. ;)

Eis alguns trechinhos que destaquei...

"A vitória tem muitas mães; mas a derrota é sempre órfã".

"Assim como há sins que não são sins mas nãos, há também nãos que não são nãos mas sins, de modo que tudo, não e sim, é, na verdade, talvez ou depende".

"A ira é sempre mais forte por quem está mais perto de nós".

"A ira, meu caro, só é sábia se possui um grão de covardia. Se não, é pecado".

Super recomendo essa leitura, que em 183 páginas se torna inesquecível a seu modo. :)

Um beijo bom,
Camilla.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget