quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

SE VIVÊSSEMOS EM UM LUGAR NORMAL, Juan Pablo Villalobos

Vai tomar no cu duma vez, seu filho da puta! Vai à merda!”  Essa é a primeira frase do livro Se vivêssemos em um lugar normal, segundo livro da trilogia proposta por Juan Pablo Villalobos para "homenagear" sua pátria México.

A história de Orestes e sua família é uma crítica social, política e econômica do México em meados de 1980. A voz narrativa é do protagonista Orestes (Oreo), um dos filhos adolescentes de uma numerosa família que mora em Lagos de Moreno, interior de um estado mexicano, que vive as consequências da crise inflacionária. 

A realidade escrachada ganha tons de piada porque Juan Pablo descreve a desgraça alheia com sátira e ironia. (é muito engraçado mesmo!). A partir do microcosmos da família percebemos a miséria do povo e o quanto de mãos atadas a classe baixa sobrevive. E os novos vizinhos pouco humildes sambam na cara da sociedade oprimindo material e moralmente os coitados do outro lado do muro.
 
O pior não era ser pobre: o pior era não ter ideia das coisas que se pode fazer com o dinheiro. p. 44
 
Senti que o Se vivêssemos em um lugar normal não me cativou/impactou TANTO quanto Festa no covil, que postei resenha aqui. Mas posso dizer que, sim, valeu a pena, especialmente porque dei gargalhadas durante a leitura! Só não curti o final nonsense que o escritor escolheu, mas isso não retira a experiência do resto das 140 e poucas páginas.

Aproveitei que as coisas queriam voltar à normalidade para retomar minhas investigações sociológicas..
- Mamãe, é possível deixar de ser pobre?
- Não somos pobres, Oreo, somos da classe média - replicava minha mãe, como se os níveis socioeconômicos fossem um estado mental.
Mas essa coisa de classe média pareceia as quesadillas normais, algo que só podia existir num país normal, em um país onde não estivessem permanentemente tratando de foder a sua vida. Todas as coisas normais eram difíceis pra caralho de conseguir. p.31

Quando sair o terceiro livro - ao que parece, com a voz narrativa de um idoso - com certeza também vou ler. 
Um beijo bom,
Camilla.

2 comentários:

Isa Vichi disse...

Oi Camila!! Não li a resenha toda pq pretendo ler o livro. Mas foi justamente a primeira frase que me fez compra-lo!
Passei aqui pra conhecer seu blog e agora vou dar uma "fuçada" nele! :)
Beijinho da Isa - LidoLendo.

Camilla Caetano disse...

ISAAAAAA! Que legal tua visita!!! Sou tua fã!!

Aliás.. olha que coisa: conheci Juan Pablo Villalobos por causa do
teu vídeo de Festa no Covil!! :D

Bjão!

Ocorreu um erro neste gadget