quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

EM BUSCA DE SENTIDO - Um psicólogo no campo de concentração, Viktor E. Frankl

Tudo o que já se disse acerca da Segunda Guerra Mundial não é o bastante frente ao caos espiritual por que passaram milhões de judeus e minorias. E esta é a temática do livro Em busca de sentido, que além de um relato de experiência no campo de concentração é um compêndio de como encarar o sofrimento de uma forma positiva e encontrar sentido para sua vida - objetivo de 11 em cada 10 pessoas, não é? 
 
Seu conteúdo extrapola qualquer autoajuda barato vendido em aeroporto e vai muito além dos tradicionais métodos tapar sol com a peneira, desviar foco, meditar loucamente ou apagar situações dramáticas com hipnose.
O psiquiatra vienense Viktor Frankl* ficou mais de três anos num campo de concentração nazista e as conclusões a que chegou são a base da Logoterapia**, um sistema teórico-prático de psicologia que visa auxiliar pessoas a VIVEREM o sofrimento com leveza e coragem, extraindo o MELHOR que a pior situação pode oferecer.
 
Milhões de seres humanos morreram em câmaras de gás mas antes sentiram a privação de tudo o que lhe garantia dignidade: família, emprego, titulação, calçados, cabelos.. E baseado no que vivenciou graças ao Hitler, Frankl ensina que no campo de concentração se pode privar a pessoa de tudo, menos da liberdade última de assumir uma atitude alternativa frente às condições dadas. (página 88). 
Ou seja, estando em circunstâncias de extremada dor espiritual ou física a única liberdade possível é a de decidir qual atitude tomar. Supero? tolero? me entrego à dor? ou luto pela cura?
 
Frankl experimentou a lucidez dos heróis pois brindou a sociedade com sua sabedoria, tornando possível a redenção e felicidade de tantos outros pares, noutras gerações e continentes. De forma similar, recordo a história do Pe. José Kentenich, fundador do Movimento Apostólico de Schoenstatt, cujo período no campo de concentração em Dachau rendeu méritos heróicos por sua infinita fé cristã, consolidou sua obra e lhe deu abrangência internacional, tudo isso a partir de firmes propósitos de uma vida consagrada à Mãe de Deus.
 
Qualquer abordagem do Holocausto tende a ser cruel e impactante, mas Viktor Frankl aliou inteligência e sensibilidade para nos alertar que precisamos aprender e também ensinar às pessoas em desespero que a rigor nunca e jamais importa o que nós ainda temos a esperar da vida, mas sim exclusivamente o que a vida espera de nós. (página 101).
 
O livro Em busca de sentido é válido pra qualquer pessoa, mas em especial para as que têm sofrido física ou espiritualmente, seja a perda de alguém querido, ou fragilidade da saúde ou relacionamentos..
Por fim, dedico o post aos familiares e amigos das vítimas da tragédia da boate Kiss, aqui em Santa Maria. <3
 
Um beijo bom,
Camilla.
 
* O Ph.D. Viktor Emil Frankl (Viena, 1905-1997) foi professor de Neurologia e Psiquiatria na Universidade de Viena e também lecionou em Harvard, Stanford, Dallas e Pittsburgh.
** Logoterapia é conhecida como a Terceira Escola Vienense de Psicoterapia, sendo a Psicanálise Freudiana a Primeira e a Psicologia Individual de Adler a Segunda. (fonte: Wikipedia)

2 comentários:

Cleuber Roggia disse...

Vivenciar situações. Gostei desse livro. Mais uma brilhante recomendação e indicação. E seu post me deixou sem palavras para escrever aqui, de tão completo, sendo tão específico. De certa forma, vivenciar situações, como a do autor, não deixa de ser uma forma de empatia e empatia é algo que considero primordial em nossas vidas, em todos os sentidos. Se cada um fosse um pouquinho empático com o outro, de uma forma maior, vamos dizer assim, tudo seria melhor. Gostei muito, como sempre. :*

Camilla Caetano disse...

Esse livro é impressionante!
Boas leituras, caro Cleuber! :)
Obrigada pela visita!

Ocorreu um erro neste gadget