terça-feira, 26 de novembro de 2013

O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS, Douglas Adams

O guia do mochileiro das galáxias é o primeiro livro de uma ´´trilogia de cinco`` publicado originalmente em 1979 por Douglas Adams, escritor e comediante britânico que escrevia esquetes para a BBC. Foi assim que nasceu a série de ficção científica composta pelos livros O guia do mochileiro das galáxias; O restaurante no Fim do Universo; A vida, o universo e Tudo Mais; Até Logo, e Obrigado pelos peixes e Praticamente Inofensiva. Ganhei a coleção no início do ano, mas só agora fiz a leitura do primeiro. Por questão de ordem (a.k.a. desordem) os outros ficarão pra 2014! ;)

"Existe uma teoria que, se um dia alguém descobrir exatamente pra que serve o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais estranho e inexplicável. ..... Existe uma segunda teoria que diz que isso já aconteceu."

Esse clássico da literatura tem início quando tentam demolir a casa de Arthur Dent. Na ocasião, pra tentar tirá-lo do caminho dos tratores, o amigo Ford Prefect avisa que a Terra explodiria em poucos minutos e com manobras argumentativas o convence a fugirem dali pegando ´carona` numa nave espacial. Em seguida, Arthur é apresentado ao guia do mochileiro das galáxias, uma espécie de manual pra viagens interestelares que reúne informações sobre lugares, habitantes do universo e dicas de sobrevivência no espaço. A partir de então, seguem explorando o universo e o sentido de tudo que possa ter provada a existência. Inclusive da vida humana em sociedade e suas intercorrências... sob a ótica alienígena.
 
Ler ficção científica renovou o prazer da leitura por justamente quebrar paradigmas e fórmulas prontas, inverter sentidos e me causar novas sensações! Sem dúvida, O guia do mochileiro das galáxias é o livro mais engraçado e nonsense que eu já li!! Gostei da pegada irônica que satiriza a política, a sociedade, a burocracia, tudo numa linguagem simples e narrativa fluida. (Desculpem a resenha wannabe, mas não adianta eu contar trechos do livro pra suscitar interesse dos leitores, porque a probabilidade de eu escrever bobagem tentando descrever a genialidade de Douglas Adams  é de 98,90% segundo o Gerador de improbabilidade infinita).
  
Conforme a sinopse: Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da "alta cultura" e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar. (...)
 
Apesar de definirem-no como literatura infanto-juvenil certamente agradará adultos com olhar crítico. Mas nem embarque com Arthur e Ford se tiveres preconceito com literatura nonsense, geek ou nerd. E mais, é muito tênue a linha de amar ou odiar um livro, então arrisque! 8)

Sou eclética pra gênero literário e constantemente me desafio nesse sentido, o que reputo uma virtude diante de um mundo tão relativista, não é?! Estamos num pé em que todo ponto de vista é válido e todas as bandeiras são hasteáveis. Nesse passo, mais ainda, a literatura reveste-se daquela importância repetida nas campanhas educacionais: a de permitir observar e vivenciar o mundo a partir de outros referenciais e culturas, levando o leitor pra um castelo de bruxos, pra Terra do Nunca ou pra outra galáxia num virar de página. 
Se com toda essa viagem um livro conseguir dar moral pra ´compreender o sentido da vida`, tanto melhor! Leiam! Vale a pena conhecer o poder e utilidade de uma toalha e respirar tranquilo sabendo que 42 é a resposta à Questão Fundamental da Vida, o Universo e Tudo Mais.

Um beijo bom,
Camilla.

2 comentários:

Lu Tazinazzo disse...

Camis, eu também adorei esse livro, e fiquei surpresa com isso porque achei que a leitura não abriria espaço para os leigos no mundo nerd como eu. Mas gostei muito!

Camilla Caetano disse...

:) É surpreendente, né!? Eu ganhei minha coleção de uma pessoa muito especial.. que deve me conhecer bem, pra supor que eu fosse gostar de algo inusitado assim.
Bjo, querida!

Obs: tem caixa postal?

Ocorreu um erro neste gadget