terça-feira, 29 de maio de 2012

Da arte de fazer listas e a lista na porta da geladeira


Enquanto no forno o post do livro de maio, quem sabe um pouco de (in)filosofia Caetaneana? Vem comeeego!

Jogue a primeira pedra quem não faz listas?!!
Listas quase sempre apavoram as pessoas, porque obrigam a 1) estabelecer prioridade; 2) colocá-las em ordem; 3) escrever; 4) executar e 5) depois passar um traço confirmando que cumpriu! Sei lá, mas quem é organizado aproveita mais a vida,  correto?
Se o Vive la vida loca não tiver uma logística, chegará no final do dia/semana/mês/ano e sentirá aquele mal estar/vácuo/impotência de não ter feito ou conquistado nada. Tipo pagar aluguel.
Daí que anos antes de Cristo, o poeta Horácio teria dito: Dum loquimur, fugerit invida aetas: carpe diem quam minimum credula postero. Traduzindo: Enquanto estamos falando, terá fugido o tempo invejoso; colhe o dia presente e sê o menos confiante possível no futuro! Receita boa para ser feliz, né?!
Dos altos dos meus 27 anos (adoro dizer isso!) tento não fazer planos, ainda que seja impossível não sonhar – culpa da inafastável crença na imortalidade que nós temos quando jovens.
Esse tal Carpe Diem tem prazo definido de 24 horas, entendo eu. 
Mais que isso é a abstração de que o futuro é algo palpável, criada pela mente humana como mola propulsora da perpetuação da espécie e combustível pra sociedade de consumo. :P (me perdoem os acadêmicos: tudo que eu falar aqui é sem referencial teórico/base filosófica ok). 

Com efeito, feliz daquele que sempre tem em mente que cada dia pode ser o último – a intensidade das experiências é muito maior! Então, dentro de ´´24 horas`` é  recomendável que, pelo menos uma vez, eu diga EU TE AMO aos meus genitores; execute meu trabalho da forma mais excelente; coma saudavelmente; exercite meu corpitcho (engraçado que essas últimas são ações que VISAM NOS MANTER MAIS TEMPO VIVOS, E COM QUALIDADE, mas caros amigos, finjam que não!, porque se a gente considerasse mesmo a finitude da vida seríamos loucos hedonistas e comeríamos brigadeiros no almoço e pilotaríamos avião sem brevê). 

Pois bem. Se o dia é uma tela em branco, um jeito prático de usar o pincel é fazer listas. 
Fazer listas, a meu ver, é bem coisa de existencialista no sentido de perceber o peso da responsabilidade por sermos livres. Liberdade de eleição --> que gera angústia --> que nos obriga a fazer escolhas all the time. (frisando que o não fazer/omissão já é uma escolha). 
E para dar ``peso´´ ao meu post: o pai do existencialismo, Kierkegaard, suportava a ideia que o indivíduo é o único responsável em dar significado à sua vida e em vivê-la de maneira sincera e apaixonada, apesar da existência de muitos obstáculos e distrações como o desespero, ansiedade, o absurdo, a alienação e o tédio.
Facinho como abrir caminho no Mar Vermelho, a fórmula de uma vida extraordinária é viver de maneira sincera e apaixonada + deixar um legado no mundo. Oi? Anotado.

Planeta Terra chamando, planeta Terra chamando, essa é mais uma edição do diário de bordo do LucasSilva e Silva, falando diretamente do mundo da lua, onde tudo pode acontecer. Então. Eu só consigo estar em paz se cumpro minhas listas (mentais e escritas!). Um exemplo aí ao lado:

Mantenho listas de várias coisas e não considero TOC: de livros (lidos, comprados, por ler, e por comprar); de filmes (assistidos – classifico com estrelinhas, indicados ao oscar/cannes, por assistir...); de emails para mandar; de sites/blogs; de frases ditas por amigos; de mercado (a pior de todas, porque ainda não enfrento bem a ideia de eu fazer mercado – não raras vezes delego a tarefa a um aposentado, né Pai?),  etc.
Fato: a gente pensa estar no controle da situação quando anota tudo – ótimo e paradoxal comentário ao tema proposto! Hehehehe  


Sigo. Acho que todo mundo arrepia com a aflição de ir passando os dias e as pendências gritando: organização de gavetas naftalínicas, fotos de viagens (inclusive aquelas em que há figuras que não mais fazem parte da sua vida), lista de enxoval, papéis do IRPF, etc.. (e aquela impressão de que quando  tiver filhos as listas irão aumentar significativamente). Coraaagem! (by Fernanda Marinela, aloka professora de Administrativo do LFG).

Até sei o quão importante é ter horários de ócio e vácuo mental, mas particularmente não consigo. Se o tempo é relativo, a utilização dele é absoluta. E até onde sei, não temos controle remoto com botão <<, como no filme Click.
Apesar disso, tento ter em mente Eclesiastes 3:1 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.

Bom. Fiz toda essa ´sucinta introdução` para compartilhar uma lista assustadora que tenho num clipe na porta da geladeira e que serve de pressão motivação (para eu residir num sistema solar com 44 horas diárias) para eu seguir firme no blog!! :)

(muuuito interessante!)

Assustador pensar que num quarto de vida eu só risquei 4 deles. #dramática  heheheh 
Quem sabe lá no mundo da Lua o tempo anda mais devagar? Vamos ser lunáticos?

UPDATE em 27/06/2012: encontrei por acaso.. mais do mesmo sobre LISTAS literárias: Clica aqui. 

Um beijo bom,
Camilla Caetano.

7 comentários:

Michelle disse...

E eu que pensava que minha irmã tinha memória de elefante!!! :P Rato, fica tranquila que eu também faço listinhas, pequenas, claro, mas as tenho...
Adooooro teu blog, apesar de nunca comentar aqui ou ao vivo! Te amoooo!!! :**

Edu Gehrke disse...

Hahahahah.. não é TOC, isso são METAS a serem cumpridas, essencial em qualquer área de nossas vidas, a fim de não perdermos nosso tempo com o maldito ócio!
Curti muito essa lista dos 100+.. teu blog tá sendo um bom incentivo para tentar terminar o facílimo Crime e Castigo! (por sinal, desisti na metade pq o livro anterior foi O Processo, do Kafka.. cabeça quase fundiu!!!)
Bjão! E boas leituras!

Camilla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camilla disse...

hahahaahha Também néee...
O PROCESSO é pra matar! Li quando tava na facul...
O KAFKA é o caaaara. Tem um blog muito legal de um moço que é judeu (como o Kafka) que fez altos trabalhos acadêmicos sobre esse emblemático autor!!
É http://kapores.blogspot.com.br/

bj Obrigada pelo coment!

fredericodaluz disse...

Belo Texto. Bah na real até me assutei tu já deve ter lido mais livros do que eu vou ler em toda minha encarnação rsrs. Parabéns...

Frederico da Luz - http://fredericodaluz.wordpress.com/

Nat King Cole disse...

Listas, Listas.....há pessoas que fazem listas na mão e de caneta bic!!! Eu tenho uma lista de livros que comecei e SEI que não voltarei a eles, tais como: OS Lusíadas, Os Miseráveis e Ulisses; não que não sejam bons...é que faltou fôlego e fidelidade minha! O problema é quando se transfere isso para as relações humanas. Falando em Eclesiastes, voltar ao A.T seria uma boa dica! Eis minha lista:

http://www.youtube.com/watch?v=aV99ypbCidw

bjs

Camilla Caetano disse...

ahhahahahaha
Ok...
O tempo é o nosso maior mistério em vida!

Não li a Bíblia ´´de cabo a rabo`` ainda..
mas para entrar no A. T. certamente vai demorar um pouco!

Ocorreu um erro neste gadget